18/10 Dia do Médico – Seguro de Responsabilidade Civil para Profissionais da Saúde chega ao mercado.

 

O R C Profissional é um produto completo para proteção contra os principais riscos da profissão, com coberturas que incluem despesas de defesa, Indenizações, acordos entre outras situações.

 

 

 

 

Situações em que o seguro para médicos se aplica:

Omissão de Socorro

Caso o segurado, no caso o profissional de saúde, seja acusado de ter praticado omissão de socorro relacionado ao seu serviço profissional, o programa do seguro pode cobrir todas as despesas para a defesa judicial do segurado possibilitando que o mesmo lute para provar sua inocência.

Infecção Hospitalar

Caso o profissional de saúde seja citado em uma ação judicial decorrente de infecção hospitalar, com o paciente tendo contraído a infecção sob responsabilidade do segurado, o seguro cobrirá os gastos com defesa do segurado e eventual pagamento de indenização ao terceiro.

Chefe de Equipe ou Diretor

Caso o segurado pela apólice ocupe o cargo de chefe de equipe ou diretor médico, o presente seguro cobrirá a eventualidade mesmo que o ato médico tenha sido praticado por outro profissional sob responsabilidade do segurado.

Cobertura à Pessoa Jurídica

Caso o profissional segurado possua uma empresa para desempenho de atividades extra, e essa empresa sofra uma reclamação por determinado ato médico, o seguro pode ser acionado e estendido para defender a causa da pessoa jurídica.
Ficou curioso? Entre em contato conosco e conheça um pouco mais sobre esta modalidade de seguro.

 

 

 

 

FONTE: Argo Seguros

Qual é a diferença entre seguro e plano de saúde?

Qual é a diferença entre seguro e plano de saúde?

Para fins de fiscalização pela ANS, o seguro saúde é tratado como um plano privado de assistência à saúde, conforme a Lei nº 10.185, de 2001. Para fins práticos, porém, existe uma grande diferença entre seguro e plano de saúde: é o reembolso das despesas médico-hospitalares. No seguro saúde, o reembolso é a regra, possibilitando livre escolha de médicos e hospitais. Nos demais planos de saúde, o reembolso é excepcional, sendo pouco comum e muitas vezes restrito a planos adquiridos apenas pelas classes de renda mais alta. Ambos oferecem serviços de assistência médica diferenciados, com maior ou menor abrangência, de acordo com o contrato assinado entre você e a operadora. Tanto no seguro como no plano de saúde, basicamente, você, pessoa física, pode escolher entre contratos individuais ou familiares e contratos coletivos empresariais ou por adesão. Atualmente, entretanto, as seguradoras especializadas em saúde não estão comercializando contratos individuais.

Contratos individuais ou familiares

Os contratos individuais ou familiares são feitos diretamente por iniciativa de uma pessoa, podendo incluir familiares ou dependentes, com escolha livre de qualquer plano.

É fundamental que você defina quais são as suas necessidades de uso antes de contratar o serviço. Para traçar o chamado perfil de uso, é preciso identificar as coberturas médico-hospitalares essenciais para você, como obstetrícia, entre outras, além da área de abrangência geográfica do plano, que pode ser nacional, estadual, grupo de estados, municípios e grupo de municípios.

Contratos coletivos

Os contratos coletivos podem ser empresariais ou por adesão. Dependendo do número de participantes, as operadoras oferecem maiores vantagens, como isenção de carências, etc.

Os empresariais são aqueles contratados por pessoas jurídicas para uma população com a qual mantenham uma relação empregatícia ou estatutária (empregados, trabalhadores temporários, sócios, administradores, estagiários e menores aprendizes).

Os contratos por adesão são aqueles realizados por pessoas jurídicas para uma população com a qual mantêm vínculo de caráter profissional, classista ou setorial (caso das associações profissionais, dos sindicatos e dos conselhos de profissões regulamentadas, como CREA, CRM, CREFITO e OAB). Podem ser incluídos como dependentes (desde que previsto contratualmente) integrantes do grupo familiar do beneficiário titular até o terceiro grau de parentesco consanguíneo, até o segundo grau de parentesco por afinidade (caso dos enteados, por exemplo), cônjuge ou companheiro (de sexo diferente ou do mesmo sexo).

Nos contratos coletivos, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) não interfere no reajuste de preços ou nos cancelamentos, possibilitando a rescisão unilateral. Em situações especiais, a operadora é obrigada a aplicar o mesmo índice de reajuste a toda a massa de um determinado perfil, como é o caso dos aposentados e demitidos cobertos por força da Lei nº 9.656, de 1998, mas ainda assim o reajuste é livremente fixado pela operadora.

Nos contratos coletivos empresariais, a participação dos beneficiários pode ser automática ou por adesão. Em geral, o empregado já começa a fazer parte do plano no momento da admissão ao trabalho, podendo ou não prever a inclusão de dependentes.

Já o contrato coletivo por adesão tem a característica de ser essencialmente opcional e de manifestação espontânea por parte das pessoas que têm vínculo associativo com uma pessoa jurídica de caráter profissional, classista ou setorial, podendo haver a opção de também incluir dependentes.

(Fonte: Portal Tudo Sobre Seguros. Clique para ver mais).

 

medical-563427_640

Imagem: reprodução

Saiba porquê a sua empresa deverá investir em planos de saúde para os funcionários.

Nós já falamos aqui sobre os benefícios de cuidar da saúde dos funcionários de sua empresa. Já nesse post queremos reforçar especificamente os investimentos em planos de saúde, ainda que em tempos de crise.

Nosso país se encontra em um dos piores momentos econômicos da história, é verdade. No entanto, o desafio do empresariado em geral é saber enxergar formas para contornar a situação atual, sem perder de vista o foco de seu próprio negócio.

Funcionários que se sentem parte da instituição, que são pelas empresas contratantes considerados como importantes peças de todo um sistema maior, trabalham mais e melhor. Pesquisas demonstram que ambientes de trabalho cujo clima demonstra esse acolhimento por parte dos empregadores, possuem índices de produtividade mais elevados dada a satisfação de suas equipes.

Dessa forma, e apesar dos necessários “apertos de cinto” do momento, é preciso manter o foco no crescimento para não afundar de vez, e fazer uma diferenciação clara sobre aquilo que de fato trata-se de uma despesa a ser cortada ou não.

Quer conhecer as melhores opções de planos de saúde para você, sua família e seus funcionários? Clique aqui e fale conosco. Para nós será um prazer atendê-lo de nesse momento e ajudar a encontrar as melhores saídas.

ayumiseguros_contratarplanodesaudeFoto: reprodução

Cuidar da saúde do trabalhador gera benefícios.

Um funcionário, para ser admitido, necessita realizar o chamado exame admissional. O mesmo ocorre no momento da rescisão do contrato de trabalho, e essas são medidas exigidas pelo Ministério do Trabalho brasileiro.

Mas, o empregador que cuida da saúde de seus funcionários de forma contínua e por meio de programas específicos, além de criar uma melhor relação com o empregado, que se sentirá atendido pela empresa que trabalha e, portanto, mais engajado em seu trabalho, manterá seu negócio sustentável pela preservação de sua mão-de-obra. Ou seja, todo mundo ganha.

Os programas a serem implementados pelas empresas são muitos: ginásticas laborais acompanhadas por um profissional especializado, palestras sobre a importância da alimentação saudável e da prática de atividades físicas, vacinações, programas dirigidos para o alívio do estresse e cansaço, etc. E, claro, além disso, o empregador poderá sempre oferecer a seus funcionários os seguros saúde, odontológico e de vida. Para saber mais, clique aqui.

Doctors Collaborating with a Business Team.

Foto: reprodução