Posts

Existe tolerância no excesso de velocidade?

É comum muitos condutores pensarem que existe uma margem de tolerância de velocidade em relação à sinalização de limite máximo. No entanto, isso é um mito.

O que de fato existe é uma margem de erro admitido pelo INMETRO, pelos aparelhos fiscalizadores. Nesse sentido, se a velocidade no trecho for de até 100 km/h, a velocidade considerada para fins de fiscalização será de menos 7 km/h. Por exemplo: se um condutor transita em trecho com velocidade máxima de 60 km/h (velocidade máxima), e é flagrado pelo equipamento a 68 km/h, a velocidade considerada para fins de aplicação de multa será de 61 km/h. Logo, o condutor comete infração de trânsito, pois mesmo com o erro admitido do aparelho, ainda assim encontrou-se em excesso de velocidade.

Ou seja, o ideal é não exceder a velocidade estabelecida na via, uma vez que não há margem alguma de tolerância, apenas um desconto em relação ao aparelho medidor.

 

traffic-332857_640

Contrate seu seguro-auto clicando aqui.

Imagem: reprodução

Buraco na via: quem paga o dano no veículo?

Sim, o governo possui o dever de manter as vias em perfeito estado de conservação. É o que prevê a Constituição Federal e o Código de Trânsito Brasileiro.

Nas vias públicas de cidades, a responsabilidade é dos municípios. Nas estradas estaduais, dos Estados, e nas federais, da União. Todas as três instituições devem garantir, conforme o seu âmbito de sua atuação, o trânsito seguro, bem como o ressarcimento em virtude de danos decorrentes da má manutenção das vias, ou da falta e precariedade de sinalização.

Evidentemente o cidadão deverá provar o prejuízo sofrido pela reunião de provas do dano, tais como boletim de ocorrência, fotos das vias, testemunhas, recibos, etc. Em épocas de chuva, como agora, os motoristas devem, portanto, redobrar a atenção, já que o desgate das pistas é maior.

Para evitar outros tipos de transtornos, contrate agora um seguro-auto. Clique aqui e conheça nossas condições.

 

cratera

Imagem: reprodução

Confira a seguir as datas dos feriados nacionais de 2016. E redobre a atenção com a manutenção do carro.

Nós já dissemos inúmeras vezes aqui no blog sobre a importância de revisar itens básicos de segurança, mecânica e documentação caso esteja planejando uma viagem de carro (confira mais detalhes clicando aqui).

Além disso, tenha também em dia o seguro auto, que poderá ajuda-lo em caso de eventuais acidentes ou outros imprevistos. Se você ainda não tem o seu, entre em contato conosco e conheça nossas condições especial.

E para que você possa se planejar sua viagem com a antecedência necessária, listamos a seguir os feriados nacionais desse ano de 2016, conforme publicado pelo governo federal no Diário Oficial da União:

  • 8 de fevereiro (segunda): Carnaval
  • 9 de fevereiro (terça): Carnaval
  • 10 de fevereiro: quarta-feira de Cinzas
  • 25 de março (sexta): Paixão de Cristo
  • 21 de abril (quinta): Tiradentes
  • 1º de maio (domingo): Dia Mundial do Trabalho
  • 26 de maio (quinta): Corpus Christi
  • 7 de setembro (quarta): Independência do Brasil
  • 12 de outubro (quarta): Nossa Senhora Aparecida
  • 2 de novembro (quarta): Finados
  • 15 de novembro (terça): Proclamação da República
  • 25 de dezembro (domingo): Natal

ayumiseguros_manutencacarro_estradas

Foto: reprodução

Os 10 carros mais roubados no Brasil.

A SUSEP – Superintendência de Seguros Privados, divulgou o novo índice de veículos roubados (IVR), referente ao ano de 2014, conforme informações prestadas pelas seguradoras à instituição.

Os veículos cujo índice é mais elevado, tendem a ter seguros mais caros. No entanto, os preços podem variar conforme o Estado e até mesmo entre bairros de uma mesma cidade. Confira a seguir os 10 carros mais roubados em todo o país:

1º Volkswagen Voyage

2º Fiat Palio Weekend

3º Fiat Uno 1.4

4º Fiat Palio (acima de 1.0)

5º Volkswagen Gol (acima de 1.0)

6º Fiat Siena (acima de 1.0)

7º Fiat Siena 1.0

8º Kia Cerato

9º Hyundai HB20

10º Fiat Palio 1.0

ayumiseguros_carrosmaisroubados

Contrate já o seguro para o seu carro. Saiba mais aqui.

 

Foto: reprodução

Carro seminovo e carro usado: saiba a diferença.

O automóvel é considerado seminovo quando tem até três anos de uso, foi de um único novo, e rodado até 20 mil quilômetros por ano. Acima disso, o carro é considerado usado.

Em tempos de crise, muita gente acaba optando por trocar de carro nessas condições, ou seja, por um seminovo ou usado. Nós já contamos aqui os cuidados que você deverá ter nesse tipo de compra, mas é também importante que você tenha um seguro auto para o seu novo bem.

Row of different used cars

 

Foto: reprodução